(21) 2445-4941 (21) 97236-2929

Av. das Lagoas, 12 - Gardênia Azul (Jacarepaguá), Rio de Janeiro/RJ

Artigos › 05/07/2017, 02:23

O que é o Sacramento da Confissão?

O sacramento da Confissão (ou Penitência) é o sacramento do perdão dos pecados, que restaura a graça santificante e a nossa amizade com Deus. O pecado é a maior desobediência a Deus, onde o ser humano, num ato de desobediência e falta de confiança no Criador, escolhe buscar a sua felicidade em coisas contrárias à lei divina. Portando o pecado nos separa de Deus.

“Aos olhos da fé, nenhum mal é mais grave que o pecado, e nada tem consequências piores para os próprios pecadores, para a Igreja e para o mundo inteiro”. (Catecismo da Igreja Católica, 1488)

O pecado original, herdado dos nossos primeiros pais (Adão e Eva), são totalmente perdoados no Batismo. Mas a tendência ao pecado, bem como os nossos pecados pessoais (aqueles que cometemos ao longo de nossas vidas, depois do batismo) ainda ficam. Diante disso, nosso Senhor Jesus Cristo instituiu um sacramento especial, a fim de nos reconciliar com Deus, perdoar os nossos pecados, e nos dar novamente a graça santificante que perdemos ao pecar.

Muitos se perguntam: por que precisamos nos confessar com um sacerdote (padre ou bispo)? Não podemos pedir perdão diretamente a Deus? Alguns dizem: “Entendo-me diretamente com Deus, e por isso não preciso de Padres!” No entanto, Deus quer fazê-lo de outra maneira. Ele conhece-nos. Naquilo que diz respeito ao pecado, costumamos fazer trapaça, varrendo o assunto para debaixo do tapete. Por isso Deus quer que expressemos os nossos pecados e os confessemos face a face. E para isso servem os sacerdotes.

Jesus, na sua infinita sabedoria, compartilhou a sua autoridade de perdoar os pecados com os 12 apóstolos, e com isso transmitiu essa autoridade para todos os sucessores dos apóstolos (padres e bispos), como fica claro nesse trecho da Sagrada Escritura, quando Jesus aparece aos discípulos depois da ressurreição:

“Jesus disse de novo: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou também eu vos envio. Então, soprou sobre eles e falou: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, serão perdoados; a quem os retiverdes, lhes serão retidos“. (Evangelho de João 20, 21-23)

Fica muito claro nesse trecho que Jesus concede a autoridade de perdoar os pecados aos apóstolos (“A quem perdoardes os pecados, serão perdoados”). É baseado nesse ensinamento de Cristo que a Igreja sempre ofereceu o perdão dos pecados através do sacramento da confissão, ministrado pelos legítimos sucessores dos apóstolos (bispos e padres). Foi o próprio Cristo que determinou que o perdão fosse oferecido através desses homens. Não foi a Igreja que inventou a confissão, mas o próprio Cristo que determinou este meio de perdoar os nossos pecados. Jesus transmitiu aos Seus Apóstolos a força do Espírito Santo, na qual Ele perdoava os pecados. Caímos nos braços do nosso Pai celeste, quando nos dirigimos a um sacerdote e nos confessamos.

Seria muito fácil se confessar diretamente com Deus. Qual seria a garantia de que realmente estamos arrependidos? Jesus, sabendo disso, institui o Sacramento da Confissão, nos forçando a confessar os nossos pecados, para assim provocar um verdadeiro arrependimento e salutar humilhação pelas falhas que realizamos. Além disso, quando pecamos, ferimos o Corpo Místico de Cristo: a própria Igreja. Nada mais justo que procurar um representante da Igreja para pedir perdão, e assim reparar a ofensa que foi provocada na própria Igreja através do nosso pecado.

O sacramento da confissão é um sacramento de:  1) conversão, mudança de vida; 2) penitência, esforço pessoal de conversão e arrependimento; 3) perdão, onde Deus perdoa totalmente os nossos pecados, nos dando a Paz verdadeira; 4) reconciliação, voltamos a ser amigos de Deus. A conversão interior é mais importante que a conversão exterior, é necessário romper com o pecado, tendo repugnância às más obras, desejo e determinação em mudar de vida.

Como se confessar?

  1. Faça um exame de consciência (Faça uma lista, se necessário. Tendo como base os 10 mandamentos).
  2. Se arrependa com toda sua alma. Arrependimento é o mais importante!
  3. Confessar os pecados ao sacerdote.
  4. Propósito de cumprir a penitência.
  5. Propósito de, com a graça de Deus, NUNCA MAIS cometer os mesmos pecados.

Quais pecados se devem confessar?

“Deve-se confessar todos os pecados graves ainda não confessados de que alguém se lembra depois de um diligente exame de consciência. A confissão dos pecados graves é o único modo ordinário para obter o perdão.” (Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, 304)

O confessor deve guardar segredo?

“Dada a delicadeza e a grandiosidade desse mistério e o respeito devido às pessoas, todo confessor é obrigatório, sem exceção alguma e sob penas muito severas, a guardar o sigilo sacramental, ou seja, o absoluto segredo acerca dos pecados conhecidos na confissão” (Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, 309)

É importante lembrar que nunca é permitido esconder de forma proposital algum pecado durante a confissão, ou confessar sem verdadeiro arrependimento. Do contrário a confissão fica inválida.

Que possamos aproveitar esse sacramento importantíssimo para a nossa vida espiritual, procurando sempre que necessário a confissão para retornar ao estado de graça e amizade com Deus.

Na Paróquia Santa Luzia as confissões são realizadas 30 minutos antes das Missas!

No próximo artigo vamos falar do sacramento da Unção dos Enfermos. Não perca!

Salve Maria!