(21) 2445-4941 (21) 97236-2929

Av. das Lagoas, 12 - Gardênia Azul (Jacarepaguá), Rio de Janeiro/RJ

Artigos › 28/06/2017, 02:06

O que é o Sacramento da Eucaristia?

A Igreja Católica possui um tesouro. Não há nada de mais importante na Igreja do que o sacramento que iremos apresentar neste artigo: a Sagrada Eucaristia. A Eucaristia é o sacramentos dos sacramentos. Sem a eucaristia, nenhum sacramento faz sentido. Mas por que a Eucaristia é o sacramento mais importante? Qual o significado desse “sacramento de amor”?

A Eucaristia é a presença real do corpo, sangue, alma e divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. E aqui precisamos dar uma ênfase especial: o Pão e o Vinho, depois de consagrados pelo sacerdote, se transformam verdadeiramente no próprio corpo e sangue de Cristo. Não é um símbolo, não uma “comparação”, não é uma “representação”; ou um “faz de conta”. É REAL. Jesus se faz presente, da mesma forma que esteve presente junto aos apóstolos. Da mesma forma que os apóstolos podiam tocar na humanidade de Cristo; através desse sacramento podemos tocar na humanidade de Jesus. Ele, não se dando por satisfeito com a sua humilhação na Cruz, se rebaixa mais ainda e “Se faz pequeno, um pedaço de pão,  Só por amor”.

“Jesus disse: “Eu sou o pão vivo, descido do céu. Quem comer desde pão, viverá eternamente. (…)Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem vida eterna. (…) permanece em mim e eu nele” (Jo 6, 51.54.56).

Precisamos reafirmar a presença real de Jesus na Sagrada Eucaristia, pois ainda existe muita falta de fé nesse ponto tão importante da nossa doutrina.

No Catecismo da Igreja Católica diz:

“A Eucaristia é o coração e o ápice da vida da Igreja, pois nela Cristo associa sua Igreja e todos os seus membros a seus sacrifício de louvor e de ação de graças oferecido uma vez por todas na cruz a seu Pai: por seu sacrifício ele derrama as graças da salvação sobre o seu corpo, que é a Igreja.” (CIC, 1407)

“A Eucaristia é o memorial da páscoa de Cristo: isto é, da obra da salvação realizada pela Vida, Morte e Ressurreição de Cristo, obra esta tornada presente pela ação litúrgica. É Cristo mesmo, sumo sacerdote eterno da nova aliança, que, agindo pela ministério dos sacerdotes, oferece o sacrifício eucarístico. E é também o mesmo Cristo, realmente presente sob as espécies do pão e do vinho, que é a oferenda do Sacrifício Eucarístico.” (CIC, 1410)

Como todos os outros sacramentos, a Eucaristia foi claramente instituída por Cristo e relatada na Última Ceia:

“Na noite em que ia ser entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo entregue por vós. Fazei isto em memória de mim”. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança no meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei-o em minha memória”. De fato, todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, até que ele venha.” (1 Co 11, 23-26)

Jesus, ao falar sobre o Pão e o Vinho, diz claramente que “isto É o meu corpo”. Ele não diz que “representa” o seu corpo, de forma “figurada” ou “simbólica”, mas Ele diz que o pão e vindo são verdadeiramente o seu Corpo e Sangue. E ainda ordena “fazei isto em memória de mim”, como a Igreja faz em cada Santa Missa, atualizando e fazendo memória do sacrifício que Cristo realizou para nossa salvação.

“Pão vivo descido do céu, Divina Eucaristia, ó mistério sagrado que o Amor produziu.” (Santa Teresinha do Menino Jesus)

Ao longo da história da Igreja aconteceram muitos milagres eucarísticos. Deus envia vários sinais do céu para que possamos aumentar a nossa fé e nos darmos conta da presença humilde de Jesus através desse sacramento. Dentre os muitos milagres, podemos citar como exemplo o milagre de Lanciano na Itália. No ano de 750, enquanto celebrava a Santa Missa, juntamente no momento da consagração, um sacerdote foi assaltado por fortes dúvidas sobre a presença real do Corpo e do Sangue de Cristo na Hóstia consagrada. Assim que terminou de fazer a consagração percebeu que a hóstia se transforma em Carne e o Vinho em Sangue. Cheio de remorso por ter duvidado, o sacerdote pôs-se a chorar e a pedir perdão a Deus. Vários fiéis assistiram ao milagre. Em 1970 fizeram-se exames científicos sobre essas relíquias, que confirmaram que a Hóstia transformada em Carne é verdadeiramente carne humana, constituída pelo tecido muscular estriado do miocárdio (parte do coração) e o Vinho transformado em Sangue é verdadeiro sangue, do tipo sanguíneo AB, o mesmo sangue encontrado no Santo Sudário.

Ao contemplar a grandeza desse sacramento, só podemos dizer como Tomé, ao tocar Jesus depois de ressuscitado: “Meu Senhor e Meu Deus!”

Sim, Jesus se faz presente na Eucaristia para que possamos entrar em comunhão com Ele. E dessa forma podemos obter as graças necessárias para a nossa santificação. Por isso a importância da preparação para receber a Sagrada Eucaristia: estar em estado de graça, sem nenhum pecado grave não confessado. É um pecado de sacrilégio receber a Sagrada Comunhão estando em estado de pecado mortal.

Como os demais sacramentos, a Divina Eucaristia possui:

  • Matéria: Pão e Vinho;
  • Forma: “Isto é o meu corpo que será entregue por vós”; “Isto é o cálice do meu Sangue”;
  • Ministro: “só os sacerdotes validamente ordenados podem presidir a Eucaristia e consagrar o pão e vinho para que se tornem o Corpo e Sangue do Senhor” (CIC, 1411)

A Paróquia Santa Luzia faz preparação para Primeira Comunhão de Crianças, Jovens e Adultos. Procure a secretaria paroquial!

Nas quintas-feiras temos adoração Eucarística após a Santa Missa das 19:30. Venha adorar Jesus!

No próximo artigo vamos falar do sacramento da Penitência ou Confissão. Não perca!

Salve Maria!