(21) 2445-4941 (21) 97236-2929

Av. das Lagoas, 12 - Gardênia Azul (Jacarepaguá), Rio de Janeiro/RJ

Artigos › 16/06/2017, 03:21

Seminarista fala sobre vida e vocação cristã

Buscando conhecer melhor nossos seminaristas, trazemos um pouco sobre suas vidas, vocação e como vieram parar na Santa Luzia. Vamos começar por Pedro Brito, apresentado a paróquia no dia 13 de maio de 2017.

”Non abbiate paura!”
(Não tenhas medo – Mat 14, 27)

“Sou grato a Deus pelo Dom da vida e da Vocação, e por permitir que eu a discernisse já tão cedo”

 
Quem sou eu?

Me chamo Pedro Henrique de Brito, nascido em 16/04/1998, no bairro de Bangu, na cidade do Rio de Janeiro. Batizado no dia do meu santo de origem e devoção – São Francisco de Assis – em 04 de Outubro de 1998. Curso o 1º ano de Filosofia no Seminário Arquidiocesano de São José.

Pedro Henrique de Brito, seminarista de nossa paróquia.

Família e descoberta da vocação:

Minha história se diferencia das demais que costumamos ouvir: minha família é quase 100% protestante, pai falecido, apenas minha mãe é Católica. Nos mudamos para Senador Camará em 2001, bairro pobre e de difícil acesso. Em 2006 passamos a ser assistidos dos vicentinos da Paróquia São Francisco de Assis e desde então comecei a frequentar os coroinhas, a catequese e os movimentos jovens. Fiz minha Primeira Comunhão no dia de Corpus Christi do ano de 2009 pelo então pároco Padre Fabio Siqueira.

Disse pela primeira vez que queria ser padre em um testemunho prestado no retiro de carnaval promovido pela comunidade Aliança de Misericórdia ainda em 2009.

Minha vida seguiu normalmente, porém Deus começou a me atrair em 2011 quando passei para os Cerimoniários da paróquia e na missa de apresentação a comunidade o pároco disse que alguém de nós entraria um dia para o seminário, até que somente eu perseverei no grupo.

Fui crismado em 2013, no ano da Jornada Mundial da Juventude, por Dom Nelson Francelino Ferreira, Bispo Auxiliar da Arquidiocese que disse uma frase que me marcou profundamente: “Vocês agora tem a efusão do Espirito para mudar esta nossa sociedade marcada pelo apego aos bens. NÃO TENHAS MEDO! DEUS HABITA EM VOCÊS”.

Ingresso no Seminário Menor:

   Comecei a me encantar cada vez mais pela liturgia e os trabalhos desenvolvidos pelos seminaristas que por lá passavam fazendo pastoral (muitos deles são padres hoje), aprendi muito com eles e devo uma parcela de gratidão também a eles.

Eu ainda não tinha escolaridade suficiente para ingressar no Propedêutico (ano introdutório na vida de seminário), então fiz meu acompanhamento vocacional no clube vocacional (clubinho) do Seminário São José aos cuidados do reitor do seminário, Côn. Leandro de Souza Camarã (ao qual sou profundamente grato pela confiança depositada) e ingressei no Seminário Menor em uma tarde de Domingo no dia 31/01/2016, com 16 anos de idade. Com a oração das Vésperas presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta, que fez questão de reabrir o seminário menor em nossa arquidiocese (inativo desde 2001). Conclui minha etapa acadêmica no Instituto Jesus Eucarístico, que é administrado pelas irmãs discípulas de Jesus Eucarístico (de Minas Gerais), ao mesmo tempo prestei o meu vestibular e passei para a faculdade de Filosofia pela PUC-RIO que concede bolsa aos seminaristas. Foi uma experiência maravilhosa e encantadora poder conviver e fazer amizade com jovens de diferentes idades e temperamentos, sem duvida valeu muito a pena ser vivida.

Seminário Maior:

    No Seminário Maior nós seminaristas (exceto aqueles que estão no 4º ano de Teologia) fomos desmembrados de ano Acadêmico por sistemas de comunidades, cada uma com os seus respectivos padroeiros e prefeitos. A minha (São Filipe Néri) conta com Padre Claudio como formador.

Bem como no menor, somos formados em quatro dimensões:

Espiritual: Com acompanhamento quinzenal na Direção espiritual com meu diretor Padre Luis Fernando Cintra.

Humano-Afetivo: Na vivência diária com os irmãos em comunidade, principalmente no dia da limpeza.

Acadêmico: Ao cursarmos os 3 anos de Filosofia e os 4 de Teologia.

Pastoral: Nas paróquias onde normalmente somos enviados por 2 anos a realizarmos o estágio pastoral, para aprendermos na prática a exercer aquilo que, como padres, iremos desempenhar (ser pastores de almas junto ao povo de Deus).

Turma de Pedro no Seminário São José, com Padre Claudio.

Paroquia Santa Luzia/Perspectiva para o futuro:

Sou grato, primeiramente a Deus, por me dar como primeira paróquia de pastoral a Santa Luzia em Gardênia Azul, em seguida ao Côn. Robert por me receber de braços abertos, que se estende também aos agentes de pastorais Pascom e toda a comunidade paroquial de Santa Luzia e também a nossa amada capela Nossa Senhora Aparecida, no Araticum.

Creio que juntamente com meu irmão Raphael Talarico, ao desempenharmos este estágio, iremos sempre colaborar para que a palavra de Deus e a Santa Eucaristia possam ser partilhadas e VIVIDAS por cada um que se deixar tocar. Ao mesmo tempo, pedimos as orações da comunidade para que possamos concluir a nossa caminhada formativa no seminário e subir junto ao altar para celebrar a Santa Eucaristia nesta, já tão amada e querida, comunidade paroquial de Santa Luzia.

 

Raphael e Pedro servindo a nossa paróquia.