(21) 2445-4941 (21) 97236-2929

Av. das Lagoas, 12 - Gardênia Azul (Jacarepaguá), Rio de Janeiro/RJ

Artigos › 26/07/2017, 03:07

O que é o Sacramento do Matrimônio?

A união entre o homem e a mulher sempre foi comum em toda história humana. Todas as sociedades possuem formas de casamento, mas somente na fé católica o casamento foi elevado à dignidade de Sacramento.

Como falamos no primeiro artigo, o Sacramento é um sinal eficaz da graça que Cristo conquistou com o seu sacrifício na Cruz. Quando o casamento se torna sacramento, ele se transforma em sinal eficaz de Cristo na terra. Por isso quando um casal recebe o sacramento do Matrimônio, se torna sinal visível da união de Cristo com a Sua Igreja. O homem é chamado a morrer, derramar o seu sangue pela sua esposa. Por sua vez a esposa é chamada a se doar ao seu esposo como ao próprio Cristo. O homem como sinal de Cristo. A mulher como sinal da Igreja.

Com essa nova dimensão, o matrimônio é elevado a uma dignidade imensa, se tornando meio eficaz de santificação do casal. Como todos os outros sacramentos, o matrimônio confere uma graça especial para a nossa santificação. Assim também acontece no matrimônio. Quando o casal cristão escolhe se casar através do sacramento do Matrimônio, é conferida uma graça especial para santificar toda a sua família.

A Bíblia, do início ao fim, fala de casamento. Tanto no sentido humano como divino, devemos entender o casamento entre o homem e a mulher como uma preparação para o nosso casamento definitivo com Deus no céu. O casamento que celebramos aqui na terra, aponta para o nosso matrimônio definitivo na eternidade:

“Então o Senhor Deus fez vir sobre o homem um profundo sono, e ele adormeceu. Tirou-lhe uma das costelas e fechou o lugar com carne. Depois, da costela tirada do homem, o Senhor Deus formou a mulher e apresentou-a ao homem. E o homem exclamou: “Desta vez sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada ‘mulher’ porque do homem foi tirada”. Por isso deixará o homem o pai e a mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne.” (Gn 2, 21 – 24)

“Fiquemos alegres e contentes, e demos glória a Deus, porque chegou o tempo das núpcias do Cordeiro. Sua esposa já se preparou. Foi lhe dado vestir-se com linho brilhante e puro.” (Ap 19, 7-8)

“Deus que é amor e criou o homem por amor, chamou-o a amar. Criando o homem e a mulher, chamou-os no Matrimônio a uma íntima comunhão de vida e de amor entre si, “assim, eles não são mais dois, mas uma só carne (Mt 19,6)”.  (Compêndio CIC, 337)

Para que fins Deus instituiu o Matrimônio?

“A união matrimonial do homem e da mulher, fundada e estruturada com leis próprias pelo criador, por sua natureza está ordenada à comunhão e ao bem dos cônjuges e à geração e educação dos filhos. A união matrimonial, segundo o originário desígnio divino, é indissolúvel, como afirma Jesus Cristo: “Não separe, pois, o que Deus uniu” (Mc 10,9)

“O sacramento do Matrimônio gera entre os cônjuges um vínculo perpétuo e exclusivo. O próprio Deus sela o consenso dos esposos. Portanto, o Matrimônio concluído e consumado entre batizados jamais pode ser dissolvido. Além disso, esse sacramento confere aos esposos a graça necessária para atingir a santidade na vida conjugal e para o acolhimento responsável dos filhos e a educação deles.” (Compêndio CIC, 346)

Quais são os pecados gravemente contrários ao sacramento do Matrimônio?

São: o adultério; a poligamia, porquanto contradiz a igual dignidade entre o homem e a mulher, a unicidade e a exclusividade do amor conjugal; rejeição da fecundidade, que priva a vida conjugal do dom dos filhos; o divórcio, que transgride a indissolubilidade.” (Compêndio CIC, 347)

Como o Matrimônio é um estado público de vida na Igreja, a sua celebração litúrgica é publica, na presença do sacerdote (ou da testemunha qualificada pela Igreja) e das outras testemunhas.

A família, célula primordial da sociedade, maior obra de Deus, é fundada através do matrimônio. Que possamos ajudar os jovens, na fase de namoro e noivado, a se preparar para essa vocação primordial na vida da Igreja. Além de rezar pelas vocações sacerdotais, devemos rezar pelas vocações matrimoniais! Casais santos geram vocações santas. Que possamos pedir a Deus a bençãos sobre todas as famílias!

Salve Maria!