(21) 2445-4941 (21) 97236-2929

Av. das Lagoas, 12 - Gardênia Azul (Jacarepaguá), Rio de Janeiro/RJ

Artigos › 19/07/2017, 02:09

O que é o Sacramento da Ordem?

A Ordem é o sacramento que garante a continuidade da missão que Cristo confiou aos apóstolos. Jesus escolheu 12 apóstolos, uma hierarquia definida, para governar e orientar o povo de Deus. E para que esse ministério continuasse, foi instituído esse sacramento, a fim de transmitir a missão dada por Cristo aos apóstolos. Portanto o Sacramento da Ordem constitui os ministros do Senhor.

De acordo com o Catecismo da Igreja Católica:

“A Ordem é o sacramento graças ao qual a missão confiada por Cristo a seus Apóstolos continua sendo exercida na Igreja até o fim dos tempos; é, portando, o sacramento do ministério apostólico. Comporta três grau: o episcopado, o presbiterato e o diaconato.” (CIC, 1536)

Como Jesus levou à plenitude os sacrifícios que eram realizados na Antiga Aliança, um novo sacerdócio, diferente do sacerdócio antigo, deveria ser constituído; tendo em vista o sacrifício de valor infinito que Cristo realizou na Cruz. Na Última Ceia, quando a Eucaristia foi instituída, também o sacerdócio cristão era constituído:

“Na noite em que ia ser entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo entregue por vós. Fazei isto em memória de mim”. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança no meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei-o em minha memória”.

Quando Nosso Senhor diz “Fazei-o em minha memória” ou “Fazei isto em memória de mim”, Jesus transfere a autoridade aos apóstolos de atualizar o sacrifício que Ele realizou na cruz. Em cada Santa Missa, o sacerdote renova e faz memória do sacrifício que Cristo realizou para a nossa salvação. Realizando isso, a ligação entre Deus e os homens é realizada. O sacerdócio, o oferecimento do sacrifício, é realizado.

“Até que Ele volte, Cristo quer continuar o seu sacerdócio para aplicar os frutos da redenção aos homens, através dos ministros que Ele escolheu e escolhe. Estes participam do único e mesmo sacerdócio de Jesus e oferecem o único sacrifício do Senhor na cruz; agem como se fossem a mão e o braço de Jesus estendido através de todos os séculos, para salvar todos os homens” (Prof. Felipe Aquino – Os Sete Sacramentos, pág 159 – 3ªEdição)

Desde o início da Igreja, na primeira geração de Cristãos, não havia igrejas independentes dos Apóstolos, como muitas são hoje criadas. Somente na Igreja Católica temos a continuidade da Sucessão Apostólica. Somente na Igreja Católica temos os verdadeiros sucessores dos apóstolos, e assim a continuidade do genuíno ensinamento e tradição da fé cristã.

O Sacramento da Ordem possui 3 graus, o episcopado, o presbiterato e o diaconato:

  • Episcopado: “a ordenação episcopal confere a plenitude do sacramento da Ordem, faz do bispo o legítimo sucessor dos Apóstolos, insere-o no Colégio episcopal, partilhando com o papa e os outros bispos a solicitude por todas as Igrejas, e lhe confia os ofícios de ensinar, santificar e reger.” (Compêndio CIC, 326)
  • Presbiterato: “a unção do Espírito marca o presbítero comum com o caráter espiritual indelével, configura-o a Cristo sacerdote e o terno capaz de agir no Nome de Cristo Cabeça. Sendo cooperador da Ordem episcopal, ele é consagrado para pregar o Evangelho, para celebrar o culto divino, sobretudo a Eucaristia, da qual tira força o seu ministério, e para ser o pastor dos fiéis.” (Compêndio CIC, 328)
  • Diaconato: “o Diácono, configurado a Cristo servo de todos, é ordenado para o serviço da Igreja, que ele exerce sob a autoridade do próprio bispo, a respeito do ministério da Palavra, do culto divino, da orientação pastoral e da caridade.” (Compêndio CIC, 330)

O sacramento é celebrado mediante a imposição das mãos sobre a cabeça do ordenado por parte do bispo. Só quem pode conferir esse sacramento são os bispos validadamente ordenados, como sucessores dos Apóstolos. Também é importante lembra que somente homens podem receber esse sacramento, conforme o catecismo:

“Pode receber validamente apenas o batizado do sexo masculino: a Igreja se reconhece ligada a essa escolha feita pelo próprio Senhor. Ninguém pode exigir receber o sacramento da Ordem, mas deve ser considerado apto ao ministério pela autoridade da Igreja.” (Compêndio CIC, 333)

“O celibato é exigido sempre ao episcopado (Bispos), para os padres, na Igreja Latina, escolhem-se homens que vivem como celibatários e que têm intenção de manter-se no celibato “pelo reino dos céus” (Mt 19, 12). Nas Igrejas Orientais não é permitido casar-se depois de ter recebido a ordenação. Ao diácono permanente podem ter acesso também homens casados.” (Compêndio CIC, 334)

Que possamos rezar pelos nossos bispos, em especial o Papa, nossos sacerdotes, os padres, e diáconos. No próximo artigo vamos falar do último sacramento: o sacramento do Matrimônio! Não perca!

Salve Maria!